Cordoalhas

Neste tipo de Tirante o elemento resistente a tração é constituído por cordoalhas, mas comumente as de 7 fios que são constituídas por 6 fios de aço de mesmo diâmetro nominal, encordoados juntos, numa forma Helicoidal, com um passo uniforme em torno de um fio central dentro de cordoalhas. O fornecimento das cordoalhas segue a classificação da norma ABNT NBR-7483 – Cordoalhas de aço para concreto protendido, conforme a sua resistência à tração (kgf/mm²) e ao tipo de comportamento na relaxação (RB= Relaxação Baixa e RN= Relaxação Normal).

A nomenclatura adotada pela Norma Brasileira: CP 190 RB 12,7

CP – Indica que se trata de uma cordoalha para Concreto Protendido.
190 – Determina sua categoria com relação ao limite mínimo de resistência à tração, em kgf/mm².
RB – Indica a relaxação, sendo RB = Relaxação Baixa e RN = Relaxação Normal.
12,7 – Indica o diâmetro nominal da cordoalha de sete fios, em mm.

Produtos fornecidos por:

Solicitar Orçamento

Tirantes de BarrasCordoalhasTirantes AutoinjetáveisEnfilagemEstaca RaizEstaca HelicoidalFerramentas de Perfuração

Cordoalhas de 07 fios

As cordoalhas possuem os seguintes valores de relaxação após 1.000hs a 20ºC para uma carga inicial de 80% da carga de ruptura: RN = 8,5% | RB = 3,0%. O valor médio do módulo de elasticidade é de 202kN/mm².

Cordoalhas especiais galvanizadas

Produzidas com três camadas protetoras contra a corrosão, a galvanização dos fios à quente possui uma gramatura de 200g a 400g de zinco por m², antes do encordoamento e da estabilização. A relaxação após 1.000hs, com carga inicial de 70% da carga de ruptura, é igual a 2,5% (máx). O valor médio do módulo de elasticidade é de 202kN/mm² : +/-3%.

Especificações

Acondicionamento de cordoalhas nuas para protensão


tabela1_especificacoes_dos_tirantes_cordoalhas_para_protensao

O diâmetro externo do rolo depende do peso, que pode variar conforme metragem produzido.

Caso necessite de rolos com peso menores, comunicar nossa equipe

Especificações dos Tirantes Cordoalhas para protensão

tabela2_especificacoes_dos_tirantes_cordoalhas_para_protensao

tabela3_especificacoes_dos_tirantes_cordoalhas_para_protensao

Acessórios

A cordoalha é fixada individualmente por clavetes que se apoiam num bloco metálico. A conicidade das peças são de extrema importância, pois assim evitamos danos na estrutura a ser ancorada.

Proteções adicionais contra corrosão

A proteção contra corrosão dos componentes que formam a cabeça de ancoragem dos tirantes é de extrema importância, uma vez que a grande maioria dos problemas de corrosão se concentram no trecho livre, em particular junto à cabeça ou até cerca de três metros próximos a ela. Pensando nisso e no conceito de oferecermos sempre soluções completas e personalizadas aos nossos clientes, a INCOTEP Sistemas de Ancoragem além de oferecer os componentes (Bainhas metálicas, tubos de PEAD e PEBD) e os tratamentos convencionais contra corrosão (Pintura Epóxi, galvanização a fogo) oferece ainda alguns complementos no intuito de garantir que estas proteções sejam garantidas.

Cabeças Metálicas

São formas metálicas confeccionadas sob medida de modo a serem preenchidas por argamassa, (quando definitivas) ou graxa (quando se é necessário realizar algumas verificações do tirante ao longo do tempo), a fim de proteger os componentes do tirante expostos à intemperes. Estas formas são dotadas de perfurações onde são alojadas mangueiras para injeção e respiro (saída de ar).
em conformidade com o tópico 8.2 da norma ABNT NBR 5629:2018.

Proteção do Trecho Livre

Nem sempre a interligação entre o tubo de trecho livre e os componentes que formam a cabeça de ancoragem dos tirantes é feita de forma a se evitar a infiltração de água, o que pode causar a corrosão deste trecho. Para que esta situação seja evitada, sugerimos adotar uma técnica já utilizada em diversos países que constitui em um tubo soldado nas placas de ancoragem que quando fixados na parede atravessam e cobrem a parte inicial do trecho livre, evitando desta forma a infiltração de água entre a parede e a cabeça do tirante.
Em conformidade com o tópico C.3.2 do anexo C da norma ABNT NBR 5629:2018.

Orientação para protensão em Obras

Este manual foi elaborado com intuído de auxiliar sobre os procedimentos a serem aplicados em canteiros de obras. A execução das protensões devem seguir as informações constantes dos projetos estruturais devendo seguir todas as orientações dos projetistas os quais obedecem as Normas Brasileiras.
Leia mais